Avançar para o conteúdo principal

Envio-lhe uma Carta ou não?


Ando com uma coisa a matutar na minha cabeça. Um lado meu diz que sim para ir em frente com o que tenho em mente, outro lado não está muito de acordo, devido às consequências que poderão existir.
Gostava de puder contactar um amigo especial que conheci há anos atrás, um amigo que já falei neste blogue e que sempre senti um grande carinho por ele. Sei que tentei de tudo para nos afastarmos, porque ele era apaixonado por mim e eu não era por ele. Mesmo assim passados uns tempos ele ia contactando-me por telemóvel para falarmos um pouco como amigos obviamente. Sempre foi um amigo 5*, mas por ele gostar de mim, a nossa amizade não podia passar disto, de telefonemas de vez em quando. E sinceramente entristecia-me nunca mais estar com ele como antes, matar a saudade das brincadeiras e da bonita amizade que havia. Então para o bem de ambos e visto que ele já tem namorada (pessoa que ele dizia não amar, apenas receio de ficar só, insistindo que eu tinha sido o grande amor da vida dele), resolvi cortar contacto, até mesmo em redes sociais que ele tinha conhecimento, depois com a mudança de numero (não por causa dele, mas por outra razão), aí ficamos mesmo incontatáveis.
Passaram anos e não sei nada dele e o único contacto que tenho dele é a morada da casa dos pais (nem sei se ele ainda vive lá ou não), acham bem eu decidir mandar-lhe uma carta? Queria saber dele, como ele está, etc... Mas também tenho medo de lhe causar problemas com a namorada, porque ela sabe que ele gostou de mim há anos atrás e ele para não a chatear, falava comigo sem ela saber (mais um dos motivos para o afastamento, se fosse comigo não gostaria e fiz-lhe ver vezes sem conta que ele não estaria a agir correctamente ocultando factos). Não fazíamos nada de mal é certo, era somente falar como amigos, ele ligava-me sobretudo para desabafar e saber de mim. Foi rapaz que nunca se esqueceu de mim. Nunca fiz questão de o contactar com medo de lhe causar conflitos com a namorada, mas hoje sinto necessidade de o fazer, conversar um pouco, saber dele. Sinto falta de falar com alguém como ele, compreensivo e que acima de tudo alguém que sempre esteve do meu lado, mas que acabei por o "expulsar" da minha vida, porque achei melhor para todos.
Enfim, o que é que eu faço?

[Falei dele neste --> post]

Comentários

  1. Eu pessoalmente acho que se foi a tua opção afastares-te dele e se ainda por cima ele está num relacionamento, não faria sentido o tentares contactar. Mas esta é apenas a minha opinião :)

    ResponderEliminar
  2. Tiveste uma atitude fantástica!
    Envia, ele pode já não estar com ela e de qualquer forma não vais escrever nada de mal. É melhor enviares do que ficares a matutar no assunto.

    ResponderEliminar
  3. Falo por experiência própra, se eu fosse esse amigo teu, eu preferia que não me contactasses claro que ao longo dos anos me haveria de ter lembrado de ti, se tivesse andado contigo como seria ou até ter a tentação de te contactar, mas amando-te e não ser correspondido é preferivel cada um seguir o seu caminho, a mim sendo amor da vida, voltar-me a contactar mesmo que fosse só por telefone, destabilizaria-me emocionalmente, mas por natureza já sou instável a nivel de emoções.
    Alguém que será sempre o amor da minha vida, aconteceu-me isso ao longo dos ultimos 18 anos e que algumas vezes me contactava e conviveu em parte comigo quando estava mal com a pessoa com quem vive, voltando a trazer tudo à tona de água, mas cada caso é um caso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fairwind o "engraçado" é que por ele não nos afastaríamos. Eu no lugar dele a primeira coisa que faria era afastar-me de alguém que não teria qualquer hipótese, porque conviver com essa pessoa iria me ferir por não a ter comigo como desejaria. Às vezes ter amizade neste tipo de casos é complicado, mas ele não pensa dessa maneira. Alias ele sempre preferiu manter contacto, eu própria é que me afastei por não achar correcto, por achar que ele seria mais feliz sem a minha presença na sua vida.
      Eu apenas queria mandar umas palavras de amizade, porque nunca mais soube nada dele, não querendo dizer que continuemos a contactar-nos, mas pelo menos saber se ele se encontra bem. Ele foi especial na minha vida.

      Eliminar
  4. Acho que não tens nada a perder em lhe enviares uma carta.Provavelmente vocês estão diferentes como pessoas,os sentimentos dele por ti podem ter mudado e talvez agora seja mais fácil manter uma amizade com ele.Acho que te fazia bem recuperar essa amizade.

    ResponderEliminar
  5. Acabei de ler isto e a primeira frase que me veio à cabeça foi "e tudo começou com uma carta" :P.
    Eu acho que devias enviar Paula. Acho que devias dar uma nova oportunidade a essa amizade.
    Não devemos deixar nada por fazer ou por dizer nesta vida que é tão curta e se uma parte de ti diz para mandares, manda. Ás vezes temos que seguir esses impulsos :)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. É uma situação complicada. Eu penso que devemos sempre seguir o coração, mas a realidade, por vezes, aconselha a sermos mais racionais.
    Isso pode despoletar uma tremenda confusão. Se fosse um contacto directo, um telefonema, uma SMS, era diferente. Mas uma carta para casa dos pais? Uma carta que pode ir parar às mãos erradas?
    Eu tinha muito cuidado. :|

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em principio eles não abrirão a carta e mesmo que abram não vou ler nada de mal. Eles conhecem-me (a família mais próxima). Podem é não achar muita piada é certo, se ele por acaso ainda namorar. Mas como tal escrevo simplesmente como amiga, nada mais que isso. Não quero jamais que ele volte a sofrer por minha causa.

      Eliminar
  7. poiss,,, bem ao enviares-lhe uma carta ele pode pensar em segundas intenções que poderão não lhe fazer bem nem corresponder à realidade, mas por outro lado é só uma carta como amiga, não sei, tamb+é não sei :s

    ResponderEliminar
  8. E será que ele te quer "ouvir" depois de o teres "expulsado" da tua vida??!!??

    Ao escreveres poderás levar com um grande balde de água fria por cima de ti. Vai com calma. Tenta reaproximar-te, para ir "apalpando terreno". Tipo, tenta encontrá-lo de novo no facebook e, antes de o adicionares, envia-lhe uma mensagem simples de alguém que já não sabe nada dele há "séculos"...ou tenta através de um amigo comum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NightDark eu conheço-o mesmo muito bem e sei que ele jamais me receberia com pedras na mão. Ele compreendeu o porquê de me afastar, seria bom para ambos. Além disso e como disse antes o único contacto que tenho é a morada, casa contrário até o faria por facebook como dizes. Mas ele nem a isso liga e duvida que tenha pagina.
      Sei que ele vai gostar de saber que lembrei-me dele e enviei-lhe uma carta depois de tanto tempo. A minha intenção é apenas saber dele, nada mais que isso. Depois pode tudo voltar como estava :)
      Mas sinto necessidade de falar com ele, não sei porquê.

      Eliminar
  9. Nestas situações é muito complicado manter uma amizade de ambas as partes quando existe alguem que gosta porque essa pessoa acaba sempre por querer algo mais. É complicado dizer, não perdes nada em tentar mas tendo em conta a situação não o faria, já me aconteceu uma situação semelhante e não deu muito bom resultado mas não perdes nada como te disse :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é complicado, por isso que nunca foi possível manter uma amizade entre nós. E claro que se eu tivesse no lugar dele, não queria receber carta nenhuma, mas ele não é como eu, aliás ele nunca quis o afastamento, sempre quis contacto. Ele não é pessoa de querer esquecer e deitar para trás, tal como eu. E mesmo que a carta possa não ser a melhor coisa que farei, não tem problema, simplesmente ficam as coisas como estão. Só pretendo saber como ele está.

      Eliminar
  10. Eu acho que deverias enviar, mas vale do que ficar a pensar no assunto :)

    E amigos assim deveriam ser para a vida :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tenho tantas mas tantas saudades tuas
Queria presentear o teu crescimento
Queria que tivesses mais perto e que convivêssemos mais vezes
Queria ser uma madrinha que visses frequentemente, do que apenas uma vez por ano
Queria poder ver a tua evolução na fala, nos primeiros passos
Queria viver mais o teu sorriso pessoalmente
Ver os teus dentinhos de leite a rebentarem e as tuas choradeiras de dor
Se soubesses o tamanho da minha saudade
A saudade de te pegar ao colo
De ver somente o teu sorriso de orelha a orelha
A tua simpatia incrível e de um acordar maravilhoso
Queria ir mais vezes contigo ao parque infantil
Partilhar brincadeiras contigo e grandes beijos entre madrinha e afilhada
Ajudar-te a dar os primeiros passos e a segurar-te quando te desequilibrares
Queria tanto que estivesses aqui
Aqui, bem mais perto de mim
Estás longe, numa distancia imensa
E só te poderei ver um mês de cada ano
Isso é muito pouco para matar a saudade, para simplesmente ver-te crescer
Que saudades minha quer…

Puffs Mágicos - Uma ideia criativa

Há poucos meses atrás tive conhecimento de uma página com artigos muito originais, a Puffs Mágicos ! Fiquei bastante surpreendida com a personalização dos puffs e simpatizei imenso com a ideia então propus uma parceria. A Cati, administradora da página, aceitou o convite e não podia ficar mais contente, pois seria algo novo para presentear e dar a conhecer aos seguidores. Correu tudo muito bem e a Cati é super profissional no que faz, além de ser uma pessoa bastante simpática e responsável.
Para quem ainda não conhece a Puffs Mágicos, este post servirá para vos dar uma breve noção do que podem encontrar nela. Expus algumas fotos de puffs com e sem personalização, caso queiram com a gravação do nome têm essa possibilidade sem qualquer custo adicional. Há puffs tanto para adultos, como para bebés e crianças.
Descrição da página: "A Puffs Mágicos tem como objetivo criar puffs personalizados.
Por não haver pessoas iguais nós adotamos o conceito de personificar puffs de forma a nos t…

Em modo de Desabafo...

Hoje escrevo em modo de desabafo, sei que não tenho dado a devida atenção ao Blog, tenho me centrado mais em lançar passatempos, pois há pessoas que felizmente me vêm pedir parceria e eu agradeço a confiança que depositam. Mas tenho consciência que o tema do Blog não se centra exclusivamente em parcerias/passatempos, mas sim um pouco de tudo sobre a minha vida, opiniões, etc. Neste momento não tem sido fácil conciliar o Blog, com vida pessoal e trabalho, de qualquer forma vou tentando expor o que posso e o que de alguma forma possa contribuir para algo útil ao lerem os post's publicados. A inspiração também não tem ajudado, sinto que sou forçada a criar assuntos e isso não é bom sinal para quem tem um Blog e não sente que o que está a escrever, servirá para algo, parece que estamos a escrever apenas porque sim, apenas porque tem de ser para não deixar o "Blog às moscas".
A nível de saúde também tenho tido alguns problemas, inclusive um deles é que ando com uma dor inte…