Música Adamastor - O Grito da Revolta, O Grito da Tristeza...

Tinha de partilhar esta música, quando a ouvi pela primeira vez, nem sei bem o que senti... um turbilhão de sentimentos, sempre que o tema é incêndios, algo em mim fica incomodado. Na altura pensei que não me afetaria tanto, mas hoje noto que me marcou imenso. Vibro muito com o tema e esta música além de ser linda, é tão pura e verdadeira. Mas sinto tantos arrepios ao ouvi-la não sei explicar... sinto que fico paralisada no tempo e que todas aquelas imagens de desespero vêm à memória. Tanto me afetou que hoje em dia sinto na pele o stress que acumulei e que a minha saúde acabou por ficar debilitada. Espero que futuramente olhe para aquele dia infeliz, 17 de junho, como uma memória apenas do passado e não como algo a reviver sempre que penso naquilo. Parece que a nossa mente vai buscar todo aquele momento, toda aquela visão de perto, aquele "adamastor" horrível e só ter as lágrimas dos nossos olhos para combatê-lo. A música é um grito de revolta, é um grito de esperança, é um grito de querer esquecer, mas ver justiça e alegria nas nossas vidas perante tantas visões desoladoras.


RENASCER DAS CINZAS

Comentários

  1. Olá, Paula!
    Agradeço muito a sua partilha e as palavras. O intuito da criação e publicação deste tema foi inteiramente este, criar uma mensagem que pudesse ser passada, uma forma de fazer o povo ser ouvido e sentir que tinha voz, a tal voz que nos querem calar. Foi um flagelo que afectou um país inteiro e estamos todos unidos na mesma causa.
    Muito obrigada pela sua partilha, saiba que foi um gesto apreciado.
    Um beijinho!
    Joana Rosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Joana :)
      Merece ser partilhada, amei mesmo!! Estão de Parabéns.
      Um beijinho!

      Eliminar
  2. Não conhecia... Arrepia só de ouvir.
    Sinto o que aconteceu. Desde sempre que infelizmente convivo com a realidade dos fogos. Este dia 15 de outubro, o fogo arrasou a terra da minha mãe e avós. As hortas, as casas de apoio, o material agrícola, tudo ficou ardido. Agora seria a apanha da azeitona... Nada sobrou.
    O fogo entrou pela casa dos meus avós. Tivemos muita sorte. Não ardeu por completo pois excepcionalmente a vizinha e o namorado estava lá a passar o fim de semana e o irmão dela, bombeiro, conseguiu passar o cerco e eles os 3 salvaram as duas casas e mais algumas, não todas ali ao pé. Eles recearam pelas suas vidas e com razão. Vi fotos e aquilo foi um verdadeiro inferno. Mas a aldeia que sempre conheci está irreconhecível. Parece que foi atingida por uma bomba. :(

    Beijinhos,
    Sónia Carvalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão triste mesmo... a minha avó também perdeu as oliveiras todas. Vi a minha casa cercada de fogo, não desejo a ninguém... é horrível e parece que aquelas imagens não saem da nossa memória.

      Beijinhos

      Eliminar
  3. :( nao a conhecia...mas a letra...ui...toca ca dentro arrepia os cabelitos....é a realidade que muitos de voz passaram....muitos infelizmente iram passar, perderam.se bens...matas....animais, trabalhos...mas infelizmente perderam.se vidas :( pena de que todo o dinheiro que se angariou nao vos tenha chegado as maos...haverá sempre interesses no meio destas desgraças e muitos a aproveitarem.se do sofrimento e da perda dos outros

    ResponderEliminar
  4. Moro na Marinha Grande e a minha zona foi muito afetada!

    ResponderEliminar
  5. Realmente é um grito de guerra, este ano tive os incêndios mesmo atrás de casa, foram três dias sem dormir de muita aflição, até porque tenho vários animais de estimação e a nossa preocupação eram principalmente eles, mais os bombeiros conseguiram controlar o fogo e não chegou a tocar na casa, mais só quem vive esta situação sabe que fica na memória para toda a vida.

    ResponderEliminar
  6. Ha musicas ke fikam e ke nos tokam perfundamente...
    Neste kaso de dor...
    Mta tristeza ke nem gosto de falar...
    Gostei do post kerida

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A Madrinha tem Saudades Tuas

Tragédia que Nunca Esquecerei

Avó Ausente